Namibia

IS TIME FOR AFRICA

Dia 1 | CAPITAL WINDHOEK

Minha história com a Namíbia começou com o maior achado da vida.

Passagens da Taag promocionais de R$ 850,00 ida e volta saindo de São Paulo.

Confesso que quando comprei a passagem eu não tinha muitas informações sobre o país.

Caso você também não tenha, continue nesse post... A Namíbia com certeza vai te convencer a fazer as malas.

 

Nas primeiras buscas já fiquei impressionada com as paisagens fantásticas dos safaris, canyons, praias e desertos. Mas a verdade é que nenhuma foto ou roteiro conseguiu revelar todas as belezas e as miscelâneas culturais presentes em cada canto do país diferentão, que conseguiu sua independência da vizinha África do Sul em 1990.

Nosso roteiro de 11 dias começou na CAPITAL WINDHOEK.

Alugamos um carro no aeroporto, optamos pela opção mais econômica e pegamos um Polo. Todo mundo recomenda pegar um 4x4, mas o nosso carrinho foi bruto e rodou os 4.000 km da viagem sem problemas.

 

Chegamos no fim da tarde com uma chuva torrencial e a cidade levemente alagada. Essa foi a nossa primeira grande surpresa, já que a Namíbia é, literalmente, o país mais seco com um dos menos povoados do mundo. Com um população de 2,1 milhões de habitantes. 

 

Era sexta feira e a gente estava mega animado para sair a noite. Fomos para o B&B que reservamos para se arrumar e demos aquela enrolada. Resultado: Quase ficamos sem jantar e não conseguimos comprar cerveja nem no posto, porque depois das 19h já não é permitido.

Windhoek é super moderna e com todas as características de cidade grande, mas, como no resto do país,

os estabelecimentos fecham bem cedo.

 

Conseguimos dar uma voltinha no incrível Joe’s Beerhouse, um bar bem temático e turístico mas com uma decoração de encher os olhos. Ainda assim não tínhamos conseguido a nossa primeira cerveja da viagem até pegar o taxi que nos levou até um Shebeen.

 

As Shebeens são a salvação das madrugadas na Namíbia. As pequenas lojinhas são o oposto do Joe’s, sem luxo nem turistas, mas com muito estilo, são os únicos lugares que ficam abertos e garantes os drinks e petiscos noturnos.

Dia 2 e 3 | ETOCHA NATIONAL PARK

415Km de Windhoek, nós dirigimos por cerca de 4 horas e chegamos no hotel Gondwana Etosha Safari Camp, que fica 15 minutos da entrada do parque. Se você planejar com antecedência é possível se hospedar no complexo de hotéis dentro do Etocha, tem acomodações para todos os gostos e bolsos, desde acampamentos até quartos e chalés luxuosos.

 

 

 

Nós fizemos o Safari com o nosso próprio carro, o que é incrível pela liberdade de explorar o parque de ponta a ponta.

O Etocha é uma das maiores reservas naturais da África e recomendo ficar por lá pelo menos dois dias.

As únicas regras são: Não sair do carro e voltar antes do por do sol. Tem a opção de fazer o tour com guias, que também é uma opção interessante pois eles sabem os locais onde os Big five (elefante, leão, leopardo, rinoceronte e búfalo) costumam ficar.

 

Confesso que seguimos os carros dos guias e vimos muitos animais.

Cara, a sensação é inexplicável. É emocionante ver eles de perto no seu habitat natural.

 

Dia 4 e 5 SWAKOPMUND

492 Km do Etocha. Dirigimos por cerca de 5 horas mas o caminho é tão incrível que a gente nem sentiu passar o tempo. A vegetação muda e quanto mais próximo a gente chegava do deserto as paisagens e cidades iam ficando mais quentes e interessantes.

 

Avistamos Swakopmund de longe, e sério, parecia miragem. A segunda cidade mais populosa da Namíbia fica onde o deserto encontra o mar. No meio de toda aquela areia nós entramos na cidade com um clima úmido e praiano com construções coloniais alemãs. Foi o litoral mais confuso e apaixonante da vida!

 

Nesse ponto da viagem nós começamos a perceber o quanto era barato viajar por lá.

O dólar namibiano tem uma conversão ótima para o real ($1 NAD = R$ 0,25) e é possível comer nos melhores restaurantes pelo mesmo preço de um PF em São Paulo e se hospedar em lugares bem confortáveis pagando pouco.

Nós comemos em muitos lugares deliciosos, todos banhados de muita cerveja alemã, vinhos e espumantes sul africanos.

Fomos presenteados com esse pôr do sol no deck do lindíssimo restaurante 

Jetty 1905. 

Dia 6WALVISBAY

40 Km de Swakopmund, Walvis Bay, a importante cidade portuária da Namíbia que esconde alguns fenômenos naturais surpreendentes. Foi lá que eu tive a maior surpresa da vida viajando. vou contar tudo para vocês em detalhes mais para frente.

 

A cidade é linda, com casarões e prédios novinhos de frente para a praia, com muitos restaurantes e bares charmosos.

Seguimos para a Pelicans Bay, onde finalmente daríamos o nosso primeiro mergulho da viagem.

O objetivo maior era ir até onde o deserto encontrava o mar.

 

Os campos de sal de Walvis bay, que são revelados discretamente durante o caminho, cobrem uma área de 3500 hectares e produzem 400 mil toneladas de sal marinho.

São eles que garantem 90% do sal da África do Sul e garantem paisagens de tirar o fôlego.

As lagoas são as zonas úmidas mais importantes da região e são a área de hibernação para milhares de aves migratórias, por isso prepare o seu coração para ver uma quantidade infinita de pássaros e flamingos.

Passamos por vários pontos que a superfície parecia um “salar” e um pouco a frente avistamos uma paisagem com a superfície rosada. Eu parei o carro, desci correndo e voltei gritando: “PINK LAAAAAKEEEEE”

 

Eu sempre quis ver um lago rosa, já tinha procurado muito sobre os locais onde eu poderia encontrar um, mas era um plano para um futuro talvez distante. De todos os roteiros que pesquisei para planejar a viagem, nenhum falava sobre a existência desse lago no local.

Foi muuito emocionante! Foi um sonho realizado, um check da vida!

Ele fica rosa por causa das microalgas que liberam betacaroteno quando acontece a mistura de muito calor e muito sal. É lindo gente, sem palavras. Pegamos uma neblina de areia intensa e finalmente chegamos na praia. Não conseguíamos enxergar o mar, só quando chegamos bem pertinho.

Foi novamente uma paisagem inexplicável. Difícil de descrever.

 

Voltamos para Swakopmund e aproveitamos o fim do dia por lá.

Como todos os posts por aqui são super visuais, vou separar o roteiro em duas partes para a página não ficar carregada. 

Continue nessa viagem no link Namibia Parte 02. 

Esse post ainda tem muitas surpresas. Nos vemos lá ;)

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Pinterest Icon
  • White YouTube Icon

©CRIATRIPS 2018